You are currently browsing the tag archive for the ‘Samples’ tag.

Sabe quando você tem um álbum a um tempão, ouviu meio que correndo e nem prestou muita atenção? Aí um dia, você põe pra tocá e pensa “como eu pude deixar isso passar batido?” Por isso que eu gosto da madrugada. Sentidos mais aguçados, e, mesmo que eu esteja morrendo de sono, a percepção continua maior. Você ouve aquele som que te deixa se sentindo bem demais. E…pá-pum: eu já tinha o álbum com sample LOGO dele. Gosto demais desse grupo e dessa música, e já que usaram…(e como usaram!)

.

[Youtube=http://www.youtube.com/watch?v=v-ToR5YyBdQ&feature=fvst]

.

Venho aqui compartilhar com quem quiser =)

.

[Youtube=http://www.youtube.com/watch?v=qkBC0EXxKpY]

.

Ok, eu sei que já tá na hora de parar um pouco de ouvir  meu álbum preferido a.k.a Youth is Yours do Lexicon… afinal, já são quase 2 anos e meio todos os dias, no repeat… Mas taí um grande candidato, não a substituir, mas a encarar o páreo duro de ficar lado-a-lado com Nick e Gideon, os meninos esquisitos do Léxico. Me refiro ao Misery Loves Comedy, de Louis Logic e J.J Brown. Eu que só levava a “All Girls Cheat” no mp3, agora vou levar todas as músicas. Que eu já simpatizava com o Louis Logic é fato. O cara tem uma levada monstra,  que combina perfeitamente com os beats do J.J. Brown, e o que é mais legal: não dá pra confundir sua voz, definitivamente aheiuaehuiaha…tem aquela marca registrada, sabe? As letras são super “pra cima” e mais uma vez…naquela mesma pegada do Lexicon, aborda relacionamentos de uma forma divertida, leve e descontraída (isso tá uma mistura de propaganda de água mineral com Melissa, I know). Enfim, não vou colocar merda nenhuma de link pra baixar,  quem quiser que procure, rá! Brincadeira.

Tô com preguiça, quem sabe depois…

.

 

Eu achei que poucas coisas me emocionariam ultimamente, talvez porque o novo nem sempre surpreende e o velho me cansou. Mas nesse caso, todo o meu respeito.  É como constumo nomear, só pra mim mesma: “Clássicos feitos de clássicos…” Sérião,  apesar de tudo, muitas vezes eu ainda me questiono sobre a arte de samplear. De reciclar a música, dar vida nova. Não dá pra achar que isso é comum, e banalizar. Porque é lindo. Na real, nem sei onde tô querendo chegar escrevendo isso mas…sente aí: (53 seg.)

.

.

[Youtube=http://www.youtube.com/watch?v=klyea0oYYrE]

.

.

[Youtube=http://www.youtube.com/watch?v=6u1NKH_LelU]

(Será que alguém entendeu?)

.

.

.

Tô trampando moooouuuito e sem tempo pra postar. Quer dizer, eu podia escrever mais por aqui, porque quando eu quero, arrumo tempo sei lá de onde pra fazer o que tenho muita vontade…Enfim, tô cheia de sons incríveis e a semanas não abro nem o Sound Forge pra arriscar uns recortezinhos. Nem posso reclamar, porque é até pecado ahahiheuhiua…. Logo mais eu volto pro blog, myspace e msn, isso se meus dedos não congelarem antes.

.

.

.


L.

[Vimeo=http://www.vimeo.com/1443657]

.

.

Pra mim, ele parece os irmãos Tíbio e  Perônio, do Castelo Rá-Tim-Bum. Mas não, Edison não tem nada de cientista, e sim Multi-instrumentista.  O brinquedinho amarelo&simpático que ele toca, chamado Monome, era desconhecido por minha pessoa até o dia em que assisti esse vídeo pela primeira vez. (Thanks, Munhoz). Então, fui fuçar e me informar um pouco mais sobre ele. Monome é um controlador MIDI com 64 botões. E de acordo com o site dele:

“O Monome 40h é uma matriz de 64 botões iluminados e configuráveis. Os botões podem ser configurados como chaves liga-desliga, agrupamentos e controles deslizantes, ou organizados em sistemas mais sofisticados para monitorar e disparar porções específicas de samples, exibir vídeo de 1 bit, interagir com modelos físicos dinâmicos e jogos. O pressionar dos botões e a indicação visual são, por design, independentes: a correlação é definida por cada uma das aplicações…”.

Bem, é claro que seria muito interessante ter um desses em casa. Mas tenho duas notícias: o preço: aproximadamente quinhentosdóla, e detalhe, não tem mais pra vender, pois o Monome 40, segundo fontes, é feito à mão.. Ah, quando o produtor Alfred Weisberg- Roberts a.k.a Daedelus (uma fusão de música eletrônica, experimental, alguns chamam de ‘broken beats’) veio ao Brasil em Agosto de 2007, se apresentou no antigo Stúdio SP e usou um Monome em suas performances. O som é psicodélico, e a batida é guiada pelos leds do futurístico controlador MID citado aí acima….

 

 

E diretamente da sessão Originais e Sampleadas”

O sample: “Cal Tjader- Walk On By”
.
.
.

Que rendeu um clássico no mundo todo (Prod. Dj Premier)…
.
.
.E um clássico da minha vida, não tão conhecido. (Prod. Dj C-Minuz)
.
.
.Lovin’ it!  (:

 

L.

My Flickr

*

OH MY GOLDNE$$!

catch me if u can

me

Erica

Carol Petkowicz

Rafaela

She's a rebel

let your heart defy your logic

Clara

Mais fotos

Bagunça das gavetas

Alphabet Soup

  • Nenhum

Alôr?

  • 13,027 playmobils in this toy store

Tweeters

Páginas

junho 2017
S T Q Q S S D
« mar    
 1234
567891011
12131415161718
19202122232425
2627282930